Loading...
Ação Madagascar2018-11-18T16:23:30-02:00

O Projeto

Atualmente, a FSF mantém dois centros de acolhimento e atende a, aproximadamente, 3 mil pessoas. Elas recebem alimentação, água limpa e cuidados com a higiene. Um total de 357 crianças já foram inseridas na escola. Agora, a meta é a de conseguirmos construir a Cidade da Fraternidade!

Panorama Encontrado

Chegamos à Ilha de Madagascar em fevereiro de 2017 e lá encontramos famílias em extrema miséria, a tentarem sobreviver à fome, à sede e a péssimas condições de higiene. Sem acesso à água, as crianças tomavam banho só quando chovia. Pelo menos metade delas estava em desnutrição aguda. Sob tais condições, encontramos altos índices de doenças como a teníase, neurocisticercose, bicho do pé, entre outras.

0MIL
CRIANÇAS ACOLHIDAS
0
CENTROS DE ACOLHIMENTO
0
JOVENS
NA ESCOLA
0MIL
REFEIÇÕES POR MÊS
0
TRABALHADORES DIRETOS

Escola Danilo Farias

A FSF ajuda a manter a Escola Danilo Farias, nascida de um sonho de solidariedade do bailarino Danilo Farias. Em visita à Ilha, ele viu a necessidade das crianças e decidiu-se mudar-se para lá, a fim de as ajudar. Assim, uniu esforços e abriu a escola, possibilitando o estudo regular a crianças do norte da Ilha. A Fraternidade tornou-se parceira dessa iniciativa e, juntos, estamos a construir novas salas e a ampliar as oportunidades de estudo para crianças e jovens.

O Primeiro Centro De Acolhimento

A FSF abriu dois centros de acolhimento na cidade de Ambovombe. No primeiro, onde também funciona a nossa sede em Madagascar, foram logo acolhidas crianças que até então estavam a viver nas ruas. Hoje, elas recebem refeições regulares, cuidados com a higiene e participam de atividades culturais e de recreação.

Nenhuma das crianças acolhidas frequentava a escola. Confeccionamos pastas, compramos material escolar, uniformes e matriculamos 357 crianças.

POST RELACIONADOS

Fique por dentro das ações da Fraternidade Sem Fronteiras

CONHEÇA NOSSOS PROJETOS

Projetos Prioritariamente Apoiados pelo Núcleo Suíça

Ação Madagascar
Ação Moçambique
Microcefalia, ciência e amor